Em visita a Argentina e México, Merkel discute comércio e prepara terreno para G20 em julho

16 June 2017

Entre 8 e 10 de junho, a chanceler alemã Angela Merkel esteve na Argentina e no México com o objetivo de pavimentar o caminho para a próxima Cúpula do G20, a ser realizada em julho, em Hamburgo (Alemanha). Na referida ocasião, Merkel espera obter um compromisso sólido dos membros em favor da abertura comercial. O Brasil não foi incorporado ao trajeto da chanceler alemã em sua passagem pela América Latina.

 

No último encontro dos ministros de Finanças do G20 (março de 2017), o communiqué final não fez referência explícita à promoção do livre comércio ou à defesa do sistema multilateral – menções usuais nesses documentos ao longo da trajetória do G20. Tal silêncio foi interpretado como resultado da pressão exercida pela delegação estadunidense.

 

Em vista disso, a visita à Argentina e ao México teve como centro o discurso da promoção do comércio aberto, que Merkel busca trazer de volta para o centro dos compromissos dos líderes do G20. Tanto a Alemanha como a Argentina e o México têm rejeitado o discurso protecionista de Trump e defendido o comércio aberto e ancorado em regras multilaterais.

 

A visita de Angela Merkel à Argentina constituiu, ainda, uma oportunidade para discutir o acordo entre o Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a União Europeia (UE). A chanceler manifestou apoio ao acordo, apesar da hesitação do setor agrícola de seu país com relação ao tema.

 

Em meio à crise pela qual passa o Brasil, alguns analistas também consideram que a visita foi uma oportunidade para que a Argentina avançasse na direção de um papel de liderança na América do Sul. Segundo um integrante da Comissão de Assuntos Exteriores do Bundestag, a visita de Merkel à Argentina justifica-se na medida em que este país será o próximo a presidir o G20.

 

No caso do México, o governo alemão ofereceu suporte na renegociação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA, sigla em inglês). Ambos os países têm sido atacados pelo governo de Donald Trump em vista dos superávits no comércio de bens manufaturados. Para o México, a visita de Merkel também ofereceu a oportunidade de discutir a modernização do acordo de comércio com a UE em um contexto no qual o governo mexicano busca ativamente alternativas ao mercado estadunidense (ver Boletim de Notícias Pontes).

 

Reportagem Equipe Pontes

 

Fontes consultadas:

 

DW. Na América Latina, Merkel prepara terreno para G20. (08/06/2017). Acesso em: 15/06/2017.

 

Sputnik News. Merkel se reúne com Macri na Argentina e pede compromisso da UE para acordo com Mercosul. (08/06/2017). Acesso em: 15/06/2017.

 

The Local. Mexico to Merkel: we want ‘significant increase’ in trade. (10/06/2017). Acesso em: 15/06/2017.

22 June 2017
Por que homens nativos brancos com baixo nível de escolaridade são particularmente atraídos pelo discurso do populismo de direita? Buscando atacar essa pergunta, o autor examina como fatores culturais e econômicos interagem ao moldar um status social subjetivo e como este está ligado ao apoio à direita populista.
Share: 
23 June 2017
Brasil e Rússia assinaram, em 21 de junho, o “Protocolo de Cooperação, Informação, Intercâmbio e Assistência Mútua”. O Protocolo agilizará a entrada de produtos brasileiros na Rússia. Os governos dos...
Share: