Publicações

27 February 2015

Política Industrial em Países de Alta Renda

 

ICTSD – fevereiro 2015

O estudo analisa as tendências de política industrial nos países de alta renda desde o pós-guerra. Três fases distintas são identificadas nesse período. A primeira estende-se até a década de 1970, época em que as economias europeias buscaram sua reconstrução e a convergência da produtividade doméstica com os níveis registrados pelos Estados Unidos. A segunda fase é compreendida pelos anos 1980 e a primeira metade da década de 2000, período no qual a abordagem mais intervencionista da política industrial deu lugar a privatizações, liberalização de mercados e concorrência. A terceira corresponde ao modelo atual dos países de alta renda, pautado no crescimento de longo prazo por meio da inovação e competitividade. Para acessar o estudo, clique aqui.

 

Fórum da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) e China: explorando espaços de cooperação em comércio e investimento

 

CEPAL – janeiro 2015

Nos últimos anos, a China tornou-se um elemento chave para a compreensão adequada dos fenômenos da globalização, principalmente devido aos impactos gerados por seu crescimento econômico nos mercados nacionais em todo o mundo. Para a América Latina e o Caribe, tal crescimento significou a multiplicação das exportações de matérias-primas, o que também contribuiu para o crescimento da região. O recente interesse manifestado pela China em fortalecer os vínculos com os países latino-americanos e caribenhos oferece uma oportunidade histórica para que a região supere seus desafios estruturais mais marcantes. Dessa forma, em 2012, a Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) estabeleceu um fórum de cooperação com o governo chinês, cuja primeira reunião ocorreu em Beijing, em inícios de janeiro de 2015. A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) produziu uma análise dos principais temas discutidos nessa reunião. Para acessar o documento, clique aqui.

 

Competitividade Brasil 2014

 

CNI – janeiro 2015

Competitividade refere-se à habilidade das empresas concorrerem em determinado mercado, ou seja, à sua capacidade de igualar ou superar seus concorrentes na preferência dos consumidores. Assim, o potencial competitivo de uma economia pode ser avaliado a partir do exame dos fatores que condicionam a capacidade de suas empresas em manejar, com eficácia, esses mecanismos de competição. Considerando os fatores comparados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em 15 países, o Brasil encontra-se no terço superior apenas nas categorias de “disponibilidade” e “custo de mão de obra”. Para acessar o relatório, clique aqui.

 

Textos de Negociação da União Europeia – TTIP

 

Comissão Europeia – janeiro 2015

A Comissão Europeia (CE) busca negociar o texto da Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP, sigla em inglês) de maneira transparente, por meio da publicação dos documentos produzidos em cada rodada de negociação. O texto final da TTIP deve conter 24 capítulos, divididos em três grupos principais: Acesso a Mercados, Cooperação Regulatória e Regras de Comércio. Assim, a CE decidiu publicar as propostas europeias para os dois últimos grupos, bem como, a posição que os representantes europeus defendem em cada tema. Para acessar os artigos, clique aqui.

TAG: 
Event
This article is published under
27 February 2015
FAPESP e NSF lançam chamada para pesquisas em biodiversidade A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a National Science Foundation (NSF), dos Estados Unidos, acabam de...
Share: 
27 February 2015
Este artigo analisa o impacto das negociações do acordo entre Estados Unidos e União Europeia para as potências emergentes, com foco em Brasil e China. Com base nesses pontos, o autor sugere linhas de ação para esses dois últimos países.
Share: